«

»

Coluna do HG – Hora de Comemorar, mas também de fazer uma reflexão.

Palmeiras campeão da série B.
Muitos de nós, talvez todos, comemoramos com um grito de “…é campeão !”
Quem não explodiu, ainda que laconicamente, vibrou por dentro e respirou aliviado.
A felicidade finalmente voltou.
Quase findo este ano sabático no futebol, Palmeiras de volta ao seu verdadeiro patamar de atuação.
A bem da verdade, ninguém esperava algo diferente.
Já estamos em novembro e, portanto, já podemos refletir sobre o ano de 2013.
Cumprimos os objetivos a que nos propusemos no futebol profissional. Isso era simplesmente obrigação, mas o fato é que está tudo, ou quase tudo cumprido.
As contas do clube, que no início do ano eram terra arrasada, já começam a demonstrar recuperação e saúde.
Sei que isso foi feito com muito esforço e dedicação, talvez até abnegação dos apaixonados pelo Palmeiras que assumiram este desafio.
Parabéns e gratidão a eles.
Palmeiras de volta a série A é muito bom em todo e qualquer aspecto que se possa pensar.
Até mesmo para o clube social, que abriga quem não é palmeirense, já que o futebol paga muitas das contas da sede social.
De todos os objetivos propostos, quase tudo fica esquecido, ou eclipsado, pela ânsia de subir para a série A e ficar em primeiro na série B.
Claro, isso está na imprensa todos os dias e é o foco da venda de notícias de jornais, TVs, blogs e portais da internet.
Mas, temos muito mais a ser realizado e que deve ser cumprido.
Só para citar os principais, temos um grande desafio para implementar a cultura de administração com profissionalismo, a inauguração de uma arena de primeiríssimo mundo, o ano do centenário, ações de marketing fortes e relevantes, um novo estatuto para o clube, a renovação e fortalecimento do elenco de futebol, patrocínio master da camisa, estruturar uma categoria de base fértil e lucrativa, aparelha mento dos prédios recém entregues pela W/Torre, viabilização financeira dos esportes amadores entre muitos outros objetivos.
Não é pouca coisa, se ainda por cima considerarmos que iniciamos o ano sem dinheiro e sem crédito na praça. Mais que isso, até mesmo devendo impostos atrasados.
De todos os projetos e objetivos acima citados, embora estejam sendo trabalhados, ainda nada foi anunciado.
Por acompanhar de perto a administração do Palmeiras, sei e vejo gente trabalhando com determinação e amor.
Vejo suor e horas de trabalho que avançam noite adentro.
Vejo esforço e vejo gente com brilho nos olhos para ver tudo dar certo em suas respectivas áreas.
Vejo vontade e espírito guerreiro.
Isso me faz acreditar, aliás, mais do que acreditar, ter a absoluta certeza de que estamos no caminho correto e que tudo vai dar certo.
Quando se tem determinação e preparo técnico, o sucesso é inevitável.
Por isso, rezo para que eles continuem assim.
Também rezo para que grupos políticos enciumados, que torcem para si e não para o Palmeiras, não sabotem este espírito de luta.
Nas preces, jamais esqueço de nós, os torcedores.
Que percebamos definitivamente que nossos atos afetam a imagem do Palmeiras, seja para o bem ou para o mal.
Que nossos atos passem a cativar mais e mais torcedores para o Palmeiras.
O sorriso, a hospitalidade e até mesmo a caridade atrairá mais e mais pessoas para o nosso convívio. O oposto, as afastará.
Que não amedrontemos as famílias e as afastem dos estádios. Que não gerem punições e más notícias na imprensa que tanto prejudicam o Palmeiras.
Enfim, cumprimos o principal.
De volta a série A e com o título na mão.
Muito ainda a ser feito, mas estamos no rumo certo.
Aliás, numa reflexão sobre o ano, não poderíamos esquecer de falar do Barcos.
Ou poderíamos?
Onde ele está mesmo ?
Foi prá seleção?
O que conquistou?
Quantos gols fez?
O que a torcida do time dele pensa sobre o seu desempenho?
Todos sabemos as respostas.
Quem sabe agora as suas viúvas alvi-verdes enterrem este assunto de uma vez por todas!
Que 2014 nos traga muitas glórias e conquistas!

HG

Link permanente para este artigo: http://confrariapalestrina.com.br/coluna-do-hg-hora-de-comemorar-mas-tambem-de-fazer-uma-reflexao/