«

»

CONFRARIA PALESTRINA: PROTOCOLO PELA RENÚNCIA ÀS CANDIDATURAS E SUSPENSÃO DAS ELEIÇÕES PARA CONSELHEIRO VITALÍCIO

A Confraria Palestrina realizou o protocolo n. 632/94, na Secretaria da Sociedade Esportiva Palmeiras.
O texto do requerimento vai abaixo, e tem por finalidade muito mais trazer à luz o modo de composição que hoje existe na política realizada no Palmeiras.
De fato, os conselheiros da Confraria Palestrina receberam, entre sexta e hoje, correspondência enviada pelo clube noticiando a realização de sessão ordinária do Conselho Deliberativo na próxima segunda-feira, dia 26/05. Para sua surpresa, entre os itens da pauta, estava a eleição para conselheiros vitalícios. Maior ainda foi a surpresa ao verificar que já há uma lista de candidatos inscritos a disputar o pleito.
As supresas tem suas razões: primeiro, porque sem qualquer aviso houve intensa movimentação dos conselheiros para (a) encontrar candidatos aos cargos de conselheiros vitalícios vagos e (b) protocolo de candidatura a tais vagas.
Parece, embora seja uma constatação dolorosa, que a política palestrina ainda não perdeu sua caracterísitca de jogo de sombras: enquanto os representantes dos associados não diretamente envolvidos neste tipo de negociações aguardavam ansiosamente novidades acerca da reforma estatutária e dos acontecimentos do clube, parte do colegiado se organizou e lançou nomes para esta nova eleição. O método de fazer política no clube, a despeito dos discursos e boas intenções, não mostrou, na prática, ter evoluído.
Restou, então, a medida formal de solicitar a inclusão de tema na pauta da reunião: a possibilidade de um momento de reflexão, para que os ora candidatos a conselheiros vitalícios retirem suas candidaturas, e o pedido de votação para que novas eleições deste tipo não se realizem, ao menos até a aprovação do novo Estatuto. Aliás, este é o ponto central do requerimento. Explica-se.
Hoje o Palmeiras passa por um momento ímpar em sua história.
Enquanto o clube tenta se reerger dos escombros de sucessivas administrações que levaram-no praticamente à bancarrota, propõe a confecção de um diploma fundamental: um novo Estatuto Social.
Embora infelizmente nem os temas nem as decisões já adotadas sobre a reforma estatutária tenham sido repassadas aos conselheiros não integrantes da comissão especial montada pela Presidência do Conselho Deliberativo, é fato que o tema dos vitalícios foi avaliado.
É esta situação que causa a maior supresa com o fato consumado das candidaturas apresentadas: enquanto aguarda-se que a Assembleia Geral, a voz dos associados defina se quer alterar o número de vitalícios, ou mesmo extinguir este tipo de representação, parte dos conselheiros busca ocupar tais cadeiras.
É preciso refletir, e não lançar mais uma triste página na história da política palmeirense. Se a Assembleia Geral decidir que o Conselho Deliberativo deve ter 500 vitalícios, que assim seja – da mesma forma, se disser que devem ser 100, 50, esta vontade tem que ser respeitada, pois a Assembleia Geral é o colegiado que verbaliza a vontade do clube. O momento é de aguardar a voz dos sócios, e não de tentar consolidar uma situação que, neste momento, sempre com todo respeito aos candidatos que se apresentaram ao pleito, já não deveria mais pertencer ao campo de deliberação dos conselheiros. Pelo Palmeiras.
Confira abaixo, o requerimento protocolado na secretaria do clube:

Excelentíssimo Senhor Antonio Augusto Pompeu de Toledo, DD. Presidente do Conselho Deliberativo da Sociedade Esportiva Palmeiras

 

ASSUNTO:  REQUERIMENTO PARA INCLUSÃO DE TEMA NA PAUTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO DA SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, A SER REALIZADA NO DIA 26 DE MAIO DE 2014

 

O Conselheiro José Antonio Apparecido Junior,

CONSIDERANDO suas convicções pessoais e a orientação política do grupo Confraria Palestrina, que integra;

CONSIDERANDO o processo de reforma estatutária atualmente em curso na Sociedade Esportiva Palmeiras;

CONSIDERANDO que, a despeito de ainda não terem sido encaminhados ao conhecimento do Conselho Deliberativo (a) o teor das discussões realizadas pela comissão especial instituída para a reforma estatutária, e (b) as decisões já adotadas sobre os pontos em debate, que irão constar no projeto a ser submetido à análise do colegiado e posteriormente à Assembleia Geral de sócios;

CONSIDERANDO que, apesar da falta de informação apontada no item anterior, é fato conhecido que um dos temas em debate é a revisão do número de cadeiras de conselheiros vitalícios no Conselho Deliberativo da Sociedade Esportiva Palmeiras;

CONSIDERANDO que, em razão de tal condição, é possível que haja a diminuição do número de cadeiras destinadas a conselheiros vitalícios na nova conformação do Conselho Deliberativo, a ser aprovada pela Assembleia Geral de sócios, ou até mesmo extinção das mesmas;

CONSIDERANDO que a eleição de novos conselheiros ao cargo de conselheiro vitalício poderá gerar alegação de direitos adquiridos por parte dos novos ocupantes de tais cadeiras, inviabilizando por tempo indeterminável a representação dos associados na composição do Conselho Deliberativo a ser adotada no novo Estatuto Social, em caso de diminuição do número de cadeiras de conselheiros vitalícios, ou de sua extinção;

CONSIDERANDO que, pelas razões expostas retro, tendo em vista os poderes conferidos à Assembleia Geral pelo art. 52 do Estatuto Social, e em que pese o respeito às candidaturas apresentadas ao pleito, afigura-se inoportuno e inconveniente o preenchimento das cadeiras vagas de conselheiro vitalício no momento em que o número de cadeiras e a própria existência desta forma de provimento de cargos de conselheiro será tema de debate e deliberação;

CONSIDERANDO, finalmente, que a representação democrática pressupõe a alternância nos cargos de representação, como são os cargos de conselheiro da Sociedade Esportiva Palmeiras;

 

REQUER

 a inclusão, na pauta da reunião ordinária do Conselho Deliberativo da Sociedade Esportiva Palmeiras a realizar-se no dia 26 de maio pf. do seguinte item, a ser numerado como “D”, renumerando-se o subseqüente:

 D. Abertura de prazo de 20 minutos para oferecimento, por parte dos inscritos, de renúncia das candidaturas aos cargos de conselheiro vitalício da Sociedade Esportiva Palmeiras para a eleição a ocorrer nesta Reunião Ordinária, com proposta de votação de criação de regra de convocação de novas eleições para tais cadeiras somente após a aprovação do novo Estatuto Social da Sociedade Esportiva Palmeiras, nos termos e condições nele futuramente dispostos.

Certo do atendimento do pleito, subscrevo.

São Paulo, 21 de maio de 2014.

 

Cons. José Antonio Apparecido Junior

 

Link permanente para este artigo: http://confrariapalestrina.com.br/confraria-palestrina-protocolo-pela-renuncia-as-candidaturas-e-suspensao-das-eleicoes-para-conselheiro-vitalicio/

  • Will Green

    Parabéns, Conselheiro. Não sou sócio do clube, mas, apenas um torcedor distante 550 km. Porém, apaixonado pelo nosso Verdão. O Sr. me representa!! Obrigado e continue firme na luta. Saudações Alviverdes.

  • Zé Antonio

    Valeu! Acho que já há muitos que pensam como nós, mas ainda vamos precisar de um tempo pra oxigenar a política do clube. O negócio é não desanimar. Abraço, e obrigado pela confiança!