«

»

PALMEIRAS: “ESTA CAMISA VALE QUANTO PESA”

Nestas últimas semanas, circulou pelas principais agencias de notícia, algumas matérias dando conta que a Sociedade Esportiva Palmeiras recebe de seu patrocinador um valor acima do mercado. Isso me parece informação sem base e claro sem avaliação da história do clube e comportamento em relação a seus Parceiros.

Em entrevista o proprietário das empresas Crefisa e FAM, afirmou que acredita que os valores são justos e dão às suas empresas um retorno esplêndido.

Historicamente a Sociedade Esportiva Palmeiras foi uma das pioneiras em relação a estampar em seus uniformes, as marcas de empresas dispostas a investir neste importante canal de mídia.

Em 1977, fez seu primeiro contrato de fornecimento material esportivo, justamente com a  Adidas, atual parceira.

No ínicio da década de 80, após, o ainda existente Conselho Nacional de Desportos (CND) autorizar a publicidade em uniformes esportivos, o Palmeiras já iniciou junto com empresas, uma jornada de parcerias que renderam a elas uma exposição positiva e rentável.

Em 83 com a “Bandeirantes Seguros” iniciou uma fase de patrocínios pontuais que durou até 1987. Várias empresas como Aveia Quaker, Lanches Mirabel, Consórcio Battistela entre outras estamparam suas marca na nossa camisa.

Em 87 a gigante petrolífera AGIP, estampou sua marca por 2 anos, talvez essa seja a primeira lembrança dos torcedores de uma marca em nossa camisa. Ainda hoje nos estádios há torcedores que usam aquela camisa.

Nos anos 88 e 89 todas as camisas dos times do futebol brasileiro foram ocupadas pela Coca Cola.

Em 92 inicia a era Parmalat, não só um patrocínio, mas uma parceria que durou até o ano 2000. Foi uma revolução no segmento de marketing esportivo, a Parmalat no Brasil desde 1972, tinha em sua estratégia apoiar o esporte. Fez isso na Fórmula 1 e diversos clubes pelo mundo. Criou o modelo de gestão compartilhada junto ao Parma, clube da cidade de origem da empresa e no Brasil escolheu a Sociedade Esportiva Palmeiras, dispensável dizer o sucesso que esta parceria resultou esportivamente ao Palmeiras e para a Parmalat, expandiu suas operações no País e esteve por 8 anos nas notícias que acompanhavam o Palmeiras.

Esta forma de patrocínio fez alguns outros clubes tentarem as mesmas ações, sem o devido sucesso. Incrível como ainda hoje se fala desta época e há constantemente referência a Parmalat na imprensa.

2001 a 2007 foi a Pirelli que fez uso do espaço com sua marca e de alguns de seus produtos, 2008 Fiat, 2009 Samsung, 2010 retorno da Fiat, 2012 a Kia Motors.

Importante ressaltar que várias outras iniciativas de marketing foram criadas como espaços nas mangas, omoplatas, número, calção, meião, etc… Isso permitiu de forma adequada aproveitar a oportunidade e receber apoio de empresas que investiram e acreditaram na força de nossa Marca.

Nos anos de 2013 e 2014 vivemos um difícil período onde nosso clube ficou sem estampar patrocínio em nossa gloriosa camisa, apenas alguns movimentos pontuais. A crise vivida no país afetou diretamente a condição das empresas investirem neste segmento.

Em 2015 inicia-se a parceria com a Crefisa e logo em seguida com a FAM, no ano seguinte as empresas compraram todos os espaços na camisa, criando assim uma forma diferente ocupando com suas marcas exclusivas na camisa do Palmeiras.

O Marketing Esportivo visa satisfazer as expectativas e necessidades dos consumidores de esporte. As empresas que investem no esporte apresentam algumas características essenciais. Possuem marcas fortes e buscam novas formas de comunicação com os seus respectivos públicos e nos mercados onde atuam. Utilizam o esporte como mídia alternativa na melhoria da sua imagem e procuram comunicar-se melhor com seus clientes e captar novos clientes

Uma das vantagens, é o retorno da marca envolvida em patrocínio de eventos esportivos é quatro vezes maior do que uma boa campanha publicitária. Capacidade de fixação da marca da empresa investidora na mente do consumidor é muito grande, neste aspecto o Marketing Esportivo também possibilita um retorno institucional.

Reconhecido por todos os parceiros que estiveram juntos ao Palmeiras, o retorno é imenso e graças a grandeza histórica da Sociedade Esportiva Palmeiras e sobretudo de sua imensa e apaixonada torcida, que de uma maneira extremamente interessante, assume junto com o clube essa parceria e assim consome direta ou indiretamente seus produtos e serviços.

Esta exposição diária na mídia, atualmente positivamente explorada pelas empresas Crefisa e FAM, só é possível pela grandeza da SEP e seu atual sucesso desportivo.

Particularmente entendo que além das mídias oficiais do país, alguns apaixonados pelo Verdão criaram a mídia Palestrina, que tem uma representatividade e exposição incrível.

Penetração nas mídias sociais é imensa e constante.

Portanto por todas estas simples razões é muito bom para as empresas estarem junto a uma marca forte e que propicia um excelente retorno.

Sendo assim, essa gigante camisa “VALE QUANTO PESA”.

 

Por

Paulo Ferri.

Link permanente para este artigo: http://confrariapalestrina.com.br/palmeiras-esta-camisa-vale-quanto-pesa/

  • Luan

    Isso aí! Excelente texto! Quem pensa o contrário é rival invejoso