«

PUTA CAGADA!

É isso mesmo. Foi uma puta cagada.

No final, a Confraria foi somente com dois candidatos inscritos para a eleição de sábado. Dois caras muito bons, que certamente mereceriam a confiança e o apoio dos sócios do clube. Esta votação, contudo, foi muito diferente das anteriores.

A situação veio com nada menos que três chapas, forçando a oposição a se aglutinar em uma última trincheira, uma única chapa. Lembram do filme “300”? Foi mais ou menos daquele jeito, sem qualquer referência a abdomens trincados. Ainda assim, não ficou feio: foram 25 eleitos, num universo de 76 – 1/3 das cadeiras em disputa, o que é muito digno, haja vista a conjuntura clubística.

A Confraria Palestrina estava lá, defendendo seu espaço. Mesmo após a defecção de dois conselheiros (que se candidataram) e de membros importantes (também candidatos), imaginávamos ainda ter votos suficientes pra colocar o confrade Demartino no Conselho – pelas nossas contas, já tínhamos nele 32 votos, o que dava uma margem bastante segura. O Grabriel, infelizmente, ficaria para o próximo pleito. No fim – também mais ou menos como no filme – a mentira prevaleceu, já que os 32 votos, ao final, se tornaram apenas 27. O suficiente para tornar Demartino 1º suplente da chapa, o insuficiente para que ele tome posse desde já no CD.

Pra vocês terem ideia da cagada (e uso “cagada” mesmo, porque há momentos em que só o português castiço faz sentido), o grupo distribuiu nada menos que 5 votos no final do pleito. Isso mesmo: as 16h45min, a Confraria Palestrina depositou 5 votos em candidatos que não integravam seu grupo – caras excelentes, de verdade, e elegemos dois candidatos importantes com estes votos, mas uma coisa é certa: matamos as chances de emplacar nosso representante.

Esta cagada não passará em brancas nuvens. Independentemente de quaisquer outros fatores, ela exige uma reflexão séria sobre o que significa este grupo, e sobre a viabilidade de manter uma frente de batalha que, na balada em que caminha, está destinada a perder simplesmente todas as disputas. Todos amamos o Palmeiras, mas creiam, senhoras e senhores, a situação ali não é para qualquer um…

Bem, vamos caminhando. Com esta pequena e levemente escatológica narrativa, mais uma vez, e cumprindo um compromisso tantas vezes assumido perante os palmeirenses, prestamos conta do que ocorreu com o grupo no clube. Somos transparentes até nas cagadas – não é algo bonito de ser, mas sem dúvida é preferível saber que ela aconteceu. Vamos em frente.

Link permanente para este artigo: http://confrariapalestrina.com.br/puta-cagada/